Contato:   Gravataí: (51) 3488.3488

NA PÓS-PANDEMIA, DEMANDA POR CONSTRUÇÃO RÁPIDA VAI CRESCER

Julho 2020

A presidente-executiva da Abcic (Associação Brasileira da Construção Industrializada de Concreto), Íria Doniak, comenta, em webinar para a Concrete Show, que o setor de pré-fabricados e pré-moldados deverá ser altamente requisitado na fase pós-pandemia. Segundo a dirigente, superadas as barreiras impostas pela COVID-19, a “demanda por construção rápida tende a crescer muito”.

“Normalmente, após uma crise, se sai com poucos recursos. Desde os recursos humanos até os recursos materiais. No período pós-Segunda Guerra Mundial, por exemplo, a construção industrializada de concreto foi fundamental para reerguer a Europa. Agora, não estamos em uma guerra nos moldes tradicionais, mas a necessidade vai requerer que a industrialização imprima maior competitividade e produtividade nos negócios da construção civil”, diz.

Na entrevista, a presidente-executiva da Abcic reconhece que essa é uma crise mais complexa que as anteriores, mas destaca que o setor evoluiu muito nas crises recentes vividas pelo país. “Não estamos mais restritos à infraestrutura e ao mercado imobiliário, mas atendendo a indústria em geral: o varejo, os centros de distribuição e o agronegócio. A diversidade do segmento nos ajudou a ultrapassar outras crises e nos deu ferramentas para enfrentar a atual, apesar das incertezas”, afirma.

Para Doniak, o campo de atuação da construção industrializada do concreto no segmento de shopping centers é o que mais recuou. “Não podemos dizer que não fomos impactados, pois a construção industrializada teve que adiar sua atuação na área de shopping centers, por se tratar de um setor que está paralisado por causa da pandemia”, ressalta.

Mesmo assim, a dirigente avalia que na pós-pandemia é possível retomar o crescimento. “No início de 2020, tínhamos a expectativa, com base em dados da FGV (Fundação Getúlio Vargas), de que entraríamos em uma fase de retomada do crescimento. Agora, o desafio é reencontrar a curva de crescimento do período anterior à pandemia”, completa.

Haverá um novo mercado a ser explorado pela industrialização do concreto

Doniak destaca ainda que, passada a crise atual, a construção industrializada de concreto terá que entender o comportamento do novo mercado que irá surgir. “Não vamos operar mais dentro dos métodos convencionais. O e-commerce tende a se mostrar como um forte cliente, no sentido de que o consumidor usará mais essa ferramenta. A se confirmar, as empresas que atuam no ramo vão precisar ampliar e construir novos centros de distribuição”, analisa.

Na visão de Íria Doniak, a busca por segurança e por canteiros de obras mais enxutos também tende a estimular a contratação da construção industrializada do concreto. Para ela, os meses após a mitigação da pandemia serão de retomada da produtividade. “Neste momento, conseguimos manter a indústria da construção funcionando, mas houve perdas. Recuperar essas perdas com alta produtividade será o desafio quando sairmos desta fase. Porém, será necessário atuar com cautela e planejamento”, aconselha.

Fonte: Blog Massa Cinzenta
Galeria
1
Notícias Romac
  Nós ligamos para você.
Não fique com dúvidas sobre produtos ou serviços Romac. Deixe o seu contato que um representante entrará em contato com você o mais rápido possível.




Nós ligamos para você.
Não fique com dúvidas sobre produtos ou serviços Romac. Deixe o seu contato que um representante entrará em contato com você o mais rápido possível.




Romac News
n°13
Serviços de
Financiamento

Compre seu equipamento sem dores de cabeça com a Romac.

Enviar

RS
Gravataí:
(51) 3488.3488